Páginas

sexta-feira, 13 de julho de 2018

Carro-chefe da "jestão" Dória, programa Corujão da Saúde é “inconsistente e frágil” segundo o TCM-SP

via email do Outra Saúde

Um relatório do Tribunal de Contas do Município de São Paulo concluiu que o programa Corujão da Saúde, lançado pelo ex-prefeito e atual pré-candidato ao governo do estado João Doria (PSDB), é “inconsistente e frágil”. 

O Corujão consiste em convênios com o setor privado, que disponibiliza unidades e profissionais durante a madrugada para a realização de exames que têm alto índice de espera no SUS, como mamografias, densitometrias e ecocardiogramas. 

A promessa era que, depois de três meses de Corujão, a espera por exames emergenciais seria de apenas 30 dias e a fila diminuiria. Na verdade, diz o TCM, a fila aumentou. E enquanto a prefeitura anunciava que era de 77,8 mil, na verdade estava em 115 mil. 

Em abril de 2017, a espera, em média, foi de 99 dias para a realização de exames. Isso não impediu a gestão Doria de, no mesmo mês, gastar R$ 800 mil com publicidade na TV para anunciar o fim da fila de exames. 

Por fim, o relatório aponta inconsistências no sistema de regulação e erros nos cálculos do tempo de fila e recomendou à secretaria municipal de Saúde que se garanta a confiabilidade dos dados inseridos. Você pode ler mais aqui e aqui.